domingo, 15 de agosto de 2010

Brasil, o melhor país do mundo


Era um domingo ensolarado de céu azul. Eu estava pilotando minha Caloi há quase 1 hora quando resolvi parar no Parque do Ibirapuera para tomar um pouco d’ água e descansar no lado sul do lago.

Não tinha pressa. Meu velho mp3 Sony de 8 gigas tinha música suficiente para me acompanhar até o Parque Villa Lobos e de volta até Santo André.

Deitado lá, na grama, olhando as nuvens brancas que lentamente formavam figuras recorrentes da minha infância, pensei comigo mesmo: “Isto é que é viver. Como é bom morar no Brasil. País de primeiro mundo é outra coisa”.

Nossa Prioridade Nacional é a Qualidade de Vida. Objetivo claro e desdobrado! Do presidente a mais humilde empregada doméstica, todos sabemos o que queremos como Nação: Qualidade de Vida através da Educação!

Na Argentina eles falam que Deus é Argentino. Aqui, nós falávamos com orgulho: “Deus criou o mundo, e nós, Brasileiros criamos este Brasil Brasileiro, lindo e trigueiro”.

Somos invejados por todos os países do mundo.

Nosso seguro desemprego chega há 4 anos (claro que obedece a critérios preestabelecidos. Aqui as leis funcionam e todos recebem tratamento justo)... Nosso IDH é 0,985, o terceiro melhor do mundo... Criminalidade extremamente baixa... Respeito à vida e ao meio ambiente... Um paraíso... O país com a maior extensão de ciclovias do mundo!

Somos o que somos porque fizemos acontecer. Mais do que ninguém, nós Brasileiros sabemos que um País é resultado do trabalho de construção consciente de seus cidadãos. Multiplicação dos pães só na bíblia... Aqui trabalhamos duro e com foco. Não temos ilusão e nunca acreditamos num salvador da pátria, como os irmanos...

Senadores corruptos e presidentes demagogos de outros países são motivo de piada entre nós... Sentimos uma mistura de pena e desprezo pela ignorância reinante nestes países. Será que as pessoas não acordarão nunca?

Será que não percebem como são sendo manipulados? Que valores são estes que aceitam o “rouba, mas faz”, “a lei de Gerson”, “cada um para si e Deus para todos”? Será que não enxergam o absurdo que é pagarem imposto de primeiro mundo e receberem serviços de país subdesenvolvido? Ninguém questiona porque seus senadores estão entre os mais caros do mundo e os que menos produzem?

Ainda bem que vivo no Brasil!

Aqui tudo é diferente.

Não culpamos os outros, nem o governo pelas coisas que deixamos de fazer.

Sentimo-nos responsáveis: isto aqui é nosso e nós ajudamos a construir...

De repente acordo. Havia adormecido na grama do Ibirapuera. Olhei para o lado. Minha Caloi havia sumido...

2 comentários:

Werner de paula disse...

Eu estranhei de princípio o comentário. Pensei: o Monta deve estar brincando! Depois entendi! rs. MOnta, é o Werner da Academia do Conhecimento. Gostaria de mais uma vez agradecer muito pela excelente pessoa que é, pelo pouco que doou de si para nós. Abraço, "Professor". Tô tentando um blog tbm: wernerdepaula.blogspot.com. /abração.

Mariana Preto disse...

Muito bom Monta! "Eu quero dizer agora o oposto do que eu disse antes..." Fiquei muito instigada em devorar o texto para saber o final da história! Pena que nem sempre é um final feliz. Mas vamos pensar que os problemas estão aí para serem solucionados! Grande abraço!